Ludera

Afinal, qual a importância da educação financeira nas empresas?

Afinal, qual a importância da educação financeira nas empresas?

A motivação e o desempenho de um funcionário não estão ligados apenas a aspectos internos, como a cultura organizacional, mas também a fatores externos, como o bem-estar. Problemas pessoais, como dívidas, influenciam na produtividade, o que traz impactos negativos aos resultados do negócio. Por isso, a educação financeira nas empresas vem ganhando cada vez mais espaço no mercado.

O desequilíbrio financeiro perturba o colaborador, pois causa preocupação e desvia o foco de suas tarefas. Faltas constantes, desatenção e pedidos de adiantamentos e empréstimos são alguns dos sinais mais comuns de que um funcionário está passando por problemas com dinheiro.

Para evitar ou reverter esse tipo de situação, é fundamental que a organização ofereça um plano de educação financeira estruturado para sua equipe. Dessa forma, os colaboradores passarão a respeitar os limites de seu padrão de vida, priorizando metas de consumo dentro dessa realidade.

Pensando nisso, abordaremos, neste artigo, como elaborar um bom plano de educação financeira e as principais vantagens dessa medida. Quer saber mais? Acompanhe o post!

Como estabelecer um programa de educação financeira?

O programa de educação financeira não se resume apenas a palestras e cursos de finanças pessoais. Tais medidas são necessárias, é claro, mas devem ser somadas ao acompanhamento personalizado de uma equipe de apoio e a fortes campanhas de mudança de hábito. Dessa forma, o conceito é tratado como parte da responsabilidade social da empresa e levado aos colaboradores e seus familiares de forma consolidada.

O primeiro passo é ter em mente que o endividamento e a inadimplência acontecem com pessoas de qualquer faixa salarial, já que a falta de educação financeira é um problema cultural comum em todas as camadas da sociedade. Portanto, o programa deve englobar funcionários de todos os cargos e remunerações, com adequações necessárias a cada perfil.

Após avaliar a situação do colaborador, é preciso fazer um diagnóstico eficiente para resolver o problema. Fugir do crédito consignado, gastar menos do que ganha e evitar dívidas estão entre os conselhos mais básicos desse tipo de suporte.

Também é necessário abordar a aposentadoria: a maioria dos trabalhadores não se preocupa em poupar para o futuro. No cenário atual, depender do INSS não oferece garantia nenhuma de uma vida confortável após parar de trabalhar.

Quais as vantagens da educação financeira nas empresas?

São muitas as vantagens de estabelecer um programa de educação financeira corporativo. Confira algumas delas.

Promoção do desempenho dos funcionários

Ao criar um ambiente de apoio e instrução no âmbito financeiro, a empresa possibilita que os colaboradores trabalhem com mais prazer e tranquilidade. O foco fica todo voltado para a atividade profissional, minimizando as preocupações com problemas externos. Isso ajuda a aumentar a concentração nas tarefas diárias e a melhorar os resultados do negócio.

Redução nas horas extras

Com as finanças equilibradas, pedidos de aumento salarial e horas extras passarão a ser encarados de maneira mais consciente. O funcionário evitará estender seus dias de trabalho apenas por necessidade financeira, valorizando mais seus períodos de descanso e sua qualidade de vida.

Melhoria no ambiente de trabalho

A ausência de problemas financeiros trará mais leveza aos funcionários, que estarão mais felizes no ambiente de trabalho. Sem estresse, a qualidade das relações interpessoais aumenta, o que traz resultados positivos tanto nas interações entre os membros da equipe quanto nos contatos dos funcionários com clientes e parceiros.

Mais confiança do funcionário na empresa

Ao ajudar os funcionários a equilibrar suas contas, a empresa ganha pontos com a equipe. Afinal, está mandando uma mensagem clara de que se preocupa com a qualidade de vida dos colaboradores e enxerga-os como seres humanos, não apenas como força de trabalho. Dessa forma, o engajamento e a motivação dos colaboradores ficam sempre em alta.

Essas foram as nossas dicas sobre a importância da educação financeira nas empresas! Anotou tudo? Agora basta colocar em prática tudo o que aprendeu. Temos certeza de que você notará os resultados rapidamente!

Gostou do artigo? Se quiser saber mais sobre qualidade de vida no trabalho, confira este outro post do blog: “5 sintomas de estresse no trabalho e como avaliá-los“. Será mais um conteúdo de grande utilidade no seu dia a dia! Não perca!

Deixe uma resposta

Fechar Menu