Ludera

Série Engajamento [4]: 5 estratégias para engajamento corporativo

Série Engajamento [4]: 5 estratégias para engajamento corporativo

Você sabe por que as ações de engajamento da sua empresa não estão dando certo?

Confundir satisfação e engajamento é um erro comum. Nem sempre o colaborador que está satisfeito com seu trabalho está, também, engajado com a empresa.

Estar engajado envolve comprometimento, envolvimento, corresponsabilidade e propósitos compartilhados. Nesse sentido, as empresas falham quando propõem ações de engajamento rasas e massificadas, que promovem apenas a satisfação provisória dos colaboradores.

Essas ações podem despertar o envolvimento momentâneo dos funcionários, mas ficam limitadas a resolução de problemas pontuais. Para possibilitar um profundo engajamento, é necessário avaliar as necessidades da equipe a fundo, assim como a individualidade de cada colaborador.

Os principais erros envolvidos em ações de engajamento incluem:

  • ações copiadas;
  • pesquisas superficiais;
  • interpretação falha dos dados da pesquisa;
  • gestores não conhecem os funcionários e vice-versa;
  • visão limitada e a curtíssimo prazo;
  • ignorar os diferentes perfis de colaborador.

Quer saber quais são as ações que dão certo? Acompanhe agora as estratégias de abordagem que vão facilitar o engajamento na sua empresa!

1. ENDOMARKETING

As estratégias de marketing utilizadas dentro das organizações, em prol dos resultados internos, são chamadas de endomarketing.

Trata-se de um conjunto de ações que, com base nas técnicas do marketing e da administração, são utilizadas para favorecer a comunicação interna e propiciar um ambiente positivo e motivador para os colaboradores. O objetivo do endomarketing é promover o envolvimento dos funcionários com a empresa e, por consequência, gerar melhores resultados para a corporação.

Apesar de o endomarketing envolver diversas ações, damos enfoque, aqui, à comunicação interna. Se não houver uma comunicação clara e objetiva entre as partes de uma organização, nenhuma outra ação alcançará os resultados esperados.

Canais de comunicação acessíveis são necessários para que todos se comuniquem com clareza, garantindo que a equipe assimile os valores e princípios da organização. É fundamental que todos tenham voz, que todos tenham direito de se expressar, isso favorece a ética e as relações de confiança entre os gestores e a equipe.

2. AÇÕES DE VOLUNTARIADO

Há empresas que investem em ações de voluntariado como forma de ajudar a comunidade e incentivar o engajamento da equipe. Em determinada época do ano, os colaboradores contribuem com instituições de caridade, seja por meio de arrecadação de alimentos, roupas, brinquedos, entre outros, ou oferecendo seu trabalho em reformas, construções, cultivo de hortas e outros cuidados com as pessoas carentes do local.

Para facilitar ainda mais o envolvimento dos colaboradores, incentivar o sentimento de pertencimento à equipe e suscitar a motivação intrínseca, esses programas podem ser implementados em formato de gincana.

Estudos apontam que as equipes corporativas que participam de ações voluntárias alcançam até 16% a mais de engajamento. Os programas de voluntariado organizados pelas empresas possibilitam que os colaboradores sintam-se mais envolvidos, comprometidos, conscientes e orgulhosos dos valores da corporação.

Contudo, ainda existem algumas barreiras que dificultam o desenvolvimento dos programas de voluntariado, incluindo: custos; indisponibilidade de tempo; resistência dos gestores quanto à produtividade e o comprometimento de seus funcionários em horário de trabalho.

É importante conscientizar os gestores de que o voluntariado é fator aliado para o desenvolvimento pessoal e profissional do colaborador e para o sucesso da empresa.

3. EVENTOS E CURSOS DE TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO

A promoção de conhecimento e desenvolvimento dos colaboradores, por meio de cursos de atualização e palestras motivacionais, também é uma ótima estratégia para criar vínculos entre a empresa e os funcionários.

Isso pode ser feito com o apoio de palestrantes que sejam especialistas em assuntos importantes para a atualização da sua equipe. Trabalhar com palestras de motivação também ajuda a quebrar a rotina e arejar a relação com os colaboradores.

Já os eventos de integração fora do ambiente de trabalho são eficazes para fortalecer a conexão entre os colaboradores. Isso também pode ser planejado em parceria com outras instituições.

Ações de integração como confraternizações, gincanas e torneios esportivos, por exemplo, são boas alternativas para amenizar a rigidez das relações profissionais, facilitar a comunicação, trocar experiências e fortalecer os laços de amizade.

Para incentivar o engajamento dos colaboradores com eventos e treinamentos, algumas dicas podem ajudar:

  • incentivar uma cultura de aprendizado;
  • cativar os colaboradores com convites claros e chamativos;
  • planejar bem a ação focando no começo, meio e principalmente no fim;
  • utilizar a tecnologia como aliada.

4. FEEDBACKS CONTÍNUOS

É importante que o colaborador saiba qual é a cultura da empresa e o que a corporação espera dele.

Também é fundamental que as pessoas confiem no canal de comunicação da empresa, para conseguirem expor suas necessidades sem receio. Assim, os colaboradores sentem-se ouvidos e os gestores oferecem estratégias que resolvam seus problemas.

A pesquisa de clima organizacional figura como uma ferramenta muito válida nesse cenário. E a receita final é simples: clima organizacional saudável motiva os colaboradores, que produzem melhores resultados para a empresa.

A pesquisa de clima ajuda a identificar os níveis de satisfação e engajamento das equipes. Por consequência, é possível avaliar de que forma o ambiente de trabalho está colaborando para melhorias, ou produzindo efeitos contrários.

Condições de trabalho, cooperação, comunicação, gestão e remuneração são alguns dos critérios avaliados pelas pesquisas de clima organizacional.

Como abordamos em artigo anterior, sobre os principais elementos do engajamento, o feedback contínuo incentiva o colaborador a atingir metas num curto espaço de tempo, e deve ser baseado em diálogos sinceros e construtivos.

5. GAMIFICAÇÃO

É a utilização de dinâmicas de jogos em diferentes contextos e com objetivos de desenvolvimento pessoal e profissional.

Entre os diversos efeitos da gamificação estão:

  • engajamento imediato das equipes;
  • competição de forma saudável;
  • motivação intrínseca;
  • resolução de problemas;
  • maior aprendizado;
  • mudança de hábitos;
  • conhecer a performance dos funcionários fora de suas zonas de conforto;
  • antecipação de soluções ou problemas antes que aconteçam na realidade;

Importante que as regras dos jogos sejam passadas com clareza, desde o início, para que os colaboradores se envolvam e compartilhem um propósito.

O acesso facilitado à tecnologia, a entrada em um universo lúdico, a complexidade progressiva das tarefas, as metas estabelecidas, o sentimento de equipe e o incentivo dos líderes, são elementos que sustentam a Gamificação e garantem a participação efetiva dos colaboradores.

Em síntese, temos que entender que o ambiente corporativo é composto por diferentes pessoas, com diferentes características. Portanto, estratégias diversificadas são necessárias para alcançar os resultados desejados.

Importante salientar que, respeitando as individualidades, mesmo que a adesão não aconteça de acordo com o propósito da empresa, os resultados ainda revelam uma ótima oportunidade para conhecer as pessoas que fazem parte da corporação e que, muitas vezes, não se conhecem.

No final, as ações de engajamento sempre produzem algum aprendizado. Quanto àqueles que permanecem resistentes às novas estratégias, talvez seja necessária uma atenção especial, uma intervenção específica, começando pela identificação do estágio em que a pessoa se encontra, conforme os estágios motivacionais de Prochaska e Diclemente.

E na sua empresa? Quais estratégias de engajamento são utilizadas? Participe, deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

Fechar Menu